Por meio de parceria estratégica com a empresa Grupo PENTA Contabilidade o Grupo QUALICONT agora oferece a seus clientes serviços diferenciados de assessoria contábil, legalização de empresas e certificação digital (e-CNPJ, e-CPF, e-Jurídico, etc). O modelo de negócios do Grupo PENTA é de juntar em um só produto o que há de melhor na "contabilidade on line" (tecnologia, preço e facilidade de pagamento) e o que há de melhor na contabilidade "tradicional" (atendimento humanizado e acesso a pessoas de forma descomplicada).  Tecnologia, velocidade de resposta, preços competitivos, atendimento humano e pagamento facilitado. Sem pegadinhas, sem robôs e sem letras miúdas. E como ainda não estávamos satisfeitos agregamos um conceito exclusivo no mercado contábil: programa de benefícios, descontos por indicações e outros diferenciais super exclusivos!

O Grupo PENTA conecta seus clientes, por meios próprios ou de parceiros estratégicos, com as 5 principais soluções estratégicas necessárias para que uma empresa alcance a consolidação de mercado/sucesso empresarial:

1. Gestão contábil;
2. Consultoria empresarial para construção de Plano de Negócios (para novas empresa) ou Planejamento Estratégico (para empresas já existentes);
3. Tecnologia e inovação (sistema ERP para gestão de clientes, financeiros, produtos, etc);
4. Marketing (criação de logotipos, redes sociais, registro de marca no INPI, etc);
5. Consultoria jurídica (através de abrangente redes de parceiros comerciais).
 

 

 

Vale a pena legalizar meu escritório/empresa?

 

Existe uma frase que diz que o primeiro passo é sempre o mais difícil. A pergunta "mas vale a pena" é muito comum para quem quer legalizar um escritório de advocacia ou qualquer outra pessoa jurídica, afinal, existem custos tanto para legalizar quanto para manter uma empresa. A grande resposta é: depende! E depende de que? Vamos a alguns itens:
 
1. Se você é um profissional autônomo (advogado, médico, etc) e recebe ou pretende receber mais de R$ 4.500,00 por mês de honorários efetivamente é benéfico legalizar uma empresa e passar a emitir notas fiscais ao invés de receber os valores em seu CPF. Isso se deve principalmente ao fato de que atualmente as distribuições de lucro advindas das notas fiscais são isentas de Imposto de Renda quando, em contrapartida, profissionais autônomos pagam 27,5% de IR em recebimentos de honorários;
2. Se você pretende prestar serviços para outras pessoas jurídicas obter um CNPJ é fundamental! Agrega confiança a sua marca e serviços. Os valores gastos para legalizar e manter devem ser tratados com um investimento e não como uma despesa! Muitos pensam em abrir um MEI por não ter custos mas a grande verdade é que grandes empresas dificilmente contratam oficialmente um MEI;
3. Tendo um CNPJ você consegue acessar benefícios como contratação de plano de saúde no modelo empresarial (que é muito mais barato do que os tradicionais) e até mesmo comprar veículos com descontos que muitas vezes beiram os 40%;

Segundo simulações matemáticas realizadas por nossa Equipe um advogado, por exemplo, economiza aproximadamente R$ 3.500,00/ano em tributos ao emitir notas fiscais de honorários ao invés de receber como pessoa física.

Que tal fazer uma simulação personalizada sem compromisso para verificarmos se no seu caso específico é benéfico legalizar uma pessoa jurídica?

Artigos, vídeos e informações úteis

Artigos úteis

Escritórios de Advocacia no Simples Nacional. É vantajoso?
​Estuda os aspectos contábeis relacionados à opção pelo Simples Nacional dos Escritórios de Advocacia no RJ.
Saiba +

Isenção de Distribuição dos Lucros e obrigatoriedade da retirada de pro labore.
​O artigo trata da isenção dos lucros distribuídos e obrigatoriedade ou não de retirar pro labore, assuntos que constituem um dos muitos imbróglios contábeis e jurídicos de nosso país.
Saiba +

Ganho de capital para empresas do Simples Nacional e seu impacto na aquisição de bens pela pessoa jurídica.
​Artigo sobre o tratamento do ganho de capital para empresas do Simples Nacional e cuidados importantes na análise que deve ser feita antes de se adquirir bens pela empresa para uso pessoal dos sócios em face do tratamento contábil dado a essa operação e incidência da depreciação sobre o bem.
Saiba +


Escritórios de Advocacia devem emitir notas fiscais para recebimento de honorários de sucumbência?
​Algumas Prefeituras pelo Brasil estão exigindo emissão de notas fiscais referentes aos honorários de sucumbência contra os clientes dos advogados em que pese não serem eles a fonte pagadora. O presente artigo explicar essa "novidade" a ser enfrentada pelo segmento jurídico.
Saiba +

 
 

Quer saber mais? Clique no botão abaixo e fale com nossa Equipe